• A graduação em Medicina em faculdades no exterior geralmente é recomendada nos casos em que o aluno deseja permanecer fora do Brasil pós-formado (normalmente no país onde finalizou o curso). A dificuldade em ter o diploma revalidado no Brasil e as incertezas sobre a qualidade da graduação no exterior (principalmente em países da América Latina) tornam mais complicada aqui a carreira profissional de quem possui um diploma lá fora.

    Ter um diploma de Harvard, Stanford, Johns Hopkins, Yale e Cambridge, por exemplo, é uma oportunidade única e deve ser aproveitada caso surja, afinal essas instituições são referências internacionais em qualidade ensino. Porém, as dificuldades na aprovação no processo seletivo e os elevados recursos financeiros necessários para se manter nessas instituições inviabilizam, para a maioria dos estudantes brasileiros, essas oportunidades.

    Nos Estados Unidos, o curso de Medicina só é oferecido em nível de pós-graduação. Portanto, é necessária uma graduação em uma universidade americana, em qualquer área de estudo, e um preparo específico nas disciplinas exigidas para cursar essa pós. Os alunos fazem um curso preparatório, o pre-med, simultaneamente à graduação escolhida. Esse curso, oferecido pelas instituições de graduação, tem disciplinas de biologia, química, física, matemática e inglês, sendo que muitas delas também têm aulas em laboratório. Além dessas aulas, outras atividades podem estar inclusas no pre-med, como, por exemplo, a preparação para o MCAT (Medical College Admission Test), um exame específico americano para seleção nos cursos de Medicina.

    Para ter o diploma de Medicina validado no Brasil, existem duas alternativas:

    • Ser aprovado no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (REVALIDA). Esse exame é feito também por médicos estrangeiros interessados em trabalhar no Brasil. Em 2013, houve 1.772 inscritos e apenas 109 alunos foram aprovados, um índice de aprovação de aproximadamente 6%.

    • Ser aprovado nos processos independentes realizados por instituições públicas, como a UFF, UFMT, UFMG, UERJ, Unicamp e USP, em que envolve uma análise curricular e provas objetivas, discursivas e práticas.

    Para mais informações, confira os links a seguir:

    http://portal.inep.gov.br/revalida
    http://www.estudarnoseua.com.br/
    http://deco97.wordpress.com/2012/02/20/vida-em-harvard/
    http://passaportebrasilusa.com/2010/03/como-estudar-medicina-nos-eua/#sthash.o8Qy96VR.CjkH8eDP.dpbs
    http://g1.globo.com/educacao/noticia/2013/07/saiba-como-ter-diploma-de-medicina-de-fora-reconhecido-sem-o-revalida.html
    http://g1.globo.com/educacao/noticia/2013/07/veja-como-e-e-quanto-dura-o-curso-de-medicina-em-15-paises-e-no-brasil.html
    http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2013/02/estudantes-deixam-o-interior-de-sao-paulo-para-fazer-medicina-na-russia.html
    http://meddepressao.com.br/processo-de-admissao-nos-estados-unidos/
    http://meddepressao.com.br/estudar-medicina-canada/
    http://meddepressao.com.br/pre-med-estados-unidos/
    http://academiamedica.com.br/estagios-de-medicina-no-exterior

Assuntos Relacionados