• Comparar a qualidade das instituições públicas e particulares não é uma tarefa simples, já que os rankings existentes podem desconsiderar aspectos acadêmicos relevantes. Existem basicamente dois tipos de rankings que comparam a qualidade das faculdades de Medicina.

    • Avaliações oficiais do MEC (Enade e CPC)

      • O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) é uma prova que avalia o desempenho acadêmico de alunos da graduação, sendo obrigatória e com periodicidade trienal para cada curso. O curso de Medicina foi avaliado em 2010 e em 2013. Essa prova apresenta perguntas discursivas e de múltipla escolha e cobra conteúdos de formação geral (cidadania, ética, arte, sustentabilidade) e conhecimentos específicos relacionados à grade curricular de cada curso. A faculdade de Medicina da USP foi a única que optou por não participar dessa avaliação em 2010.

        Já o Conceito Preliminar de Curso (CPC) indica a situação dos cursos de graduação no país, cuja nota vai de 1 a 5. Ele é composto das seguintes variáveis: avaliação de desempenho de estudantes (Enade), infraestrutura, recursos didático-pedagógicos e corpo docente. Cursos conceituados com nota 3 atendem aos critérios estabelecidos pelo MEC, e os cursos com nota 5 são conceituados como de excelência. Nas edições de 2010 e de 2013, não houve instituições com nota 5 no curso de Medicina.

        Algumas das instituições que obtiveram conceito 4 em 2010 no CPC foram:

        Tabela CPC 2010

        Mais informações em: http://portal.inep.gov.br/enade/
    • Rankings não oficiais

      • Das avaliações realizadas por órgãos não governamentais, as mais populares são o Ranking Universitário da Folha (RUF) e o Guia do Estudante.

        O RUF, conduzido pela Folha de São Paulo, avalia as universidades partindo de metodologias usadas em rankings internacionais, mas com adaptações para o cenário brasileiro. É um ranking bem completo, que leva em conta 5 aspectos principais das instituições:
        • Pesquisa e produção científica;
        • Internacionalização;
        • Inovação (pedidos de patentes);
        • Qualidade do ensino;
        • Inserção no mercado de trabalho.
        As instituições mais bem avaliadas no RUF de 2015 foram:

        Tabela RUF 2014

        Mais informações em: http://ruf.folha.uol.com.br/2015/ranking-de-cursos/medicina/

        O ranking elaborado pelo Guia do Estudante é feito a partir de uma pesquisa de opinião com professores e coordenadores de curso. O questionário tem 15 questões com tópicos sobre corpo docente, produção científica e instalações físicas, entre outros. A partir dessas perguntas, é realizada a classificação dos cursos em bom (três estrelas), muito bom (quatro estrelas) e excelente (cinco estrelas).

        Algumas das faculdades que obtiveram conceitos 4 ou 5 estrelas na última edição do Guia do Estudante foram:

        Tabela Guia Estudante 4 e 5 Estrelas

        Mais informações em: http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/saude/medicina-690586.shtml

Assuntos Relacionados