• O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado pelo Ministério da Educação, a cada nova edição se consagra como uma das principais formas de ingresso no ensino superior no Brasil. Elaborado inicialmente como instrumento de avaliação da qualidade do Ensino Médio, desde 2009 vem se consolidando como oportunidade de acesso às universidades públicas no país, por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU).

    Nesse exame, a prova de redação acontece sempre no segundo dia e tradicionalmente tem exigido dos candidatos a produção de um texto dissertativo-argumentativo, em prosa, sobre um tema que é conhecido pelos estudantes apenas no momento da prova.

    Entre os aspectos avaliados na redação, destacam-se as cinco competências que o candidato deve ter desenvolvido ao longo de seu processo de formação:

    Vale ressaltar que, segundo o Inep (órgão do governo responsável pela elaboração, aplicação e correção desta prova), a correção da redação é realizada de forma independente por, ao menos, dois professores, sem que um conheça a nota atribuída pelo outro. Cada um deles atribuirá uma nota entre 0 (zero) e 200 (duzentos) pontos para cada uma das cinco competências, e a soma desses pontos comporá a nota total de cada avaliador, que pode chegar a 1000 (mil) pontos. A nota final do participante será a média aritmética das notas totais atribuídas pelos dois avaliadores.


    Como o candidato deve se preparar para obter sucesso nessa prova?

    1. É necessário ter domínio da estrutura dissertativa do texto

    O texto dissertativo é aquele em que se defende uma tese, uma opinião a respeito do tema proposto. Nele são apresentados argumentos de forma coerente e coesa que justifiquem a tese e que componham uma unidade textual.


    TEMA > TESE > ARGUMENTOS > PROPOSTA DE INTERVENÇÃO


    Para que o estudante seja bem sucedido, é fundamental treinar com afinco sob a orientação de um professor. Escrever semanalmente é estratégia essencial para um bom desempenho. O aluno deve contar com a ajuda de um professor que, ao corrigir o texto, deve apontar-lhe referências sobre como melhorar a produção.

    Outra estratégia é a de ler e analisar redações de alunos que tiraram nota máxima neste exame. O contato com bons textos faz com que o aluno tenha uma referência sobre quais são as expectativas da Banca.

    Atenção!
    A não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa é justificativa para que se atribua nota zero à redação.
    2. É necessário estar bem informado

    Ler é uma prática básica e essencial para compreender o que está sendo solicitado na prova.

    O contato diário com textos de jornais e revistas de grande circulação, além de sites e blogs, pode garantir ao estudante habilidade para decodificar e compreender a proposta de redação. Além disso, assegura repertório para que ele possa debater e argumentar sobre assuntos relacionados a questões atuais, tão característicos dos temas do Enem e que exigem senso crítico de quem escreve.

    Atenção!
    A fuga total do tema é justificativa para que se atribua nota zero à redação.

    Também é do conhecimento de todos que a leitura assídua garante um bom vocabulário e domínio de construções linguísticas mais sofisticadas e condizentes com a modalidade formal e escrita da língua.

    3. É necessário conhecer a Carta Universal de Direitos Humanos da ONU

    Como o Enem exige que seja elaborada uma proposta de intervenção social para o problema apresentado no desenvolvimento texto que respeite os direitos humanos, o candidato deve ler e analisar a Carta de Direitos Humanos da ONU. Com isso, certamente ele estará melhor capacitado para delimitar sua abordagem sem que se criem desvios.

    Atenção!
    Desrespeito aos direitos humanos é justificativa para que se atribua nota zero à redação.
    No dia do exame, o candidato deverá:

    • ler com atenção a proposta de redação e os textos motivadores a fim de compreender o que está sendo solicitado;
    • lembrar-se de que: os textos da coletânea foram apresentados apenas para despertar sua reflexão. Portanto, deverá evitar ficar preso a eles e deverá procurar desenvolver suas próprias ideias sobre o tema;
    • assumir um ponto de vista sobre o tema. Textos expositivos serão desclassificados;
    • manter-se dentro dos limites do tema a fim de evitar fuga total ou parcial;
    • fazer planejamento: antes do rascunho, organizar as ideias de maneira coerente; isso deverá garantir ao texto clareza e progressão;
    • elaborar uma proposta de intervenção detalhada e que seja exequível. Ela deverá refletir o conhecimento de mundo do aluno e deverá respeitar direitos humanos, valores de cidadania, liberdade, soldariedade e diversidade cultural. A fim de evitar propostas de intervenção vagas, o candidato deverá procurar responder às seguintes perguntas:

    • "O que é possível apresentar como proposta de intervenção na vida social?"
      "Como viabilizar essa proposta?"

    • no desenvolvimento do texto, não copiar trechos da coletânea, pois eles serão desconsiderados pela Banca na contagem do número de linhas;
    • escrever ao menos 08 linhas. Redações com até 07 linhas receberão nota 0 (zero);
    • na organização de texto, procurar:
        • apresentar a tese de maneira clara;
        • encadear as ideias, evitando repetições ou saltos temáticos;
        • estabelecer coerência entre as ideias de seu texto e a realidade.
    • na elaboração da linguagem, procurar ser direto, objetivo, utilizando vocabulário preciso e distinto daquele usado para falar. Seguir as regras gramaticais;
    • passar a limpo o rascunho da sua redação. Folha de redação em branco, mesmo que haja texto escrito na folha de rascunho, será justificativa para que a redação receba nota 0 (zero).

    Daniela M. Aizenstein
    Professora e Coordenadora de Redação
    Poliedro Paraíso

Assuntos Relacionados